(21) 3415-9400      redetrauma@redetrauma.com.br    |   

Densitometria óssea: o que é e para que serve?

Conceito

A densitometria óssea é o exame de imagem que permite avaliar a perda óssea medindo a quantidade de cálcio no corpo. De maneira precoce e precisa, além de osteoporose, pode detectar osteopenia ou propensão a fraturas na coluna lombar, na região do fêmur e no terço distal do rádio - áreas de maior risco.

Indicação e contraindicação

Geralmente é indicada para: mulheres na menopausa; usuários clínicos de corticoides; pacientes que sofrem com problemas hormonais e da tireoide ou aqueles que apresentam sintomas de convulsão frequente, pois esses perfis tendem a sofrer mais com a osteoporose. A densitometria também é indicada para acompanhar o crescimento da criança ou do adolescente.

As contraindicações acontecem nos seguintes casos: gravidez; histórico de exames com contraste de iodo ou de cintilografia; histórico de cirurgia ortopédica ou prótese; obesidade grave. Qualquer dessas situações pode interferir no resultado.

Aplicação

A densitometria é aplicada de maneira simples, rápida (entre 10 e 15 minutos) e indolor. O paciente deita sobre uma maca e um aparelho registra imagens radiológicas de seu corpo. Esse aparelho utiliza a técnica de DXA (Dual-Energy X-ray Absorptiometry) e é sofisticado o bastante para produzir baixa exposição à radiação.

A preparação não exige nenhuma providência prévia ou jejum, bastando que o indivíduo use roupas leves e sem metais, evitando medicamentos à base de cálcio na mesma semana do exame.

O laudo consiste na interpretação de escores (quantidade de cálcio nos ossos), cujos valores podem indicar uma osteopenia (quando o corpo não produz um novo osso tão rapidamente quanto reabsorve o osso antigo) ou osteoporose (quando os ossos se tornam frágeis e quebradiços). Quanto mais negativo é o número, mais longe o paciente estará de sua massa óssea ideal. Veja:

Normalidade: T-Score de 0 a -1,0 DP (Desvio Padrão)

Osteopenia: T-Score de - 1,0 a -2,4 DP

Osteoporose: T-Score de -2,5 ou menos.

Recomendação

Recomenda-se que esse exame seja realizado periodicamente, pelo menos uma vez ao ano, especialmente em mulheres acima dos 65 anos e homens acima dos 70. No caso de já diagnosticadas osteopenia ou osteoporose, a densitometria serve para acompanhar o tratamento.

Fonte: Medical Site

19 de Dezembro de 2019